Autores de homicídio qualificado que vitimou criança de 5 anos na Capital são identificados e presos pela Polícia Civil do Tocantins

Foram presos em Palmas, na manhã desta quinta-feira, 13, três homens, sendo um de 33 e dois de 21 anos, investigados pelo crime de homicídio qualificado que vitimou Carlos André Costa Soares, 5 anos, e seu padrasto, Daniel Silva Nascimento, de 22 anos. O crime ocorreu no dia 30 de março deste ano, em uma residência no Jardim Aureny I.

 

Os mandados de prisão preventiva foram cumpridos por policiais civis da 1ª Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (1ª DHPP – Palmas), na Unidade Prisional de Palmas, onde dois deles já se encontram presos por outros crimes. Já o terceiro indivíduo está preso desde o dia 15 de maio, por mandado de prisão temporária em decorrência desse mesmo crime. Mandado esse que se encerraria nesta quinta-feira, 13, razão pela qual foi requerida a prisão preventiva.

 

Os três indivíduos também responderão por duas tentativas de homicídio contra o irmão de Daniel e outra criança de 7 anos, que estavam presentes no local do crime e foram alvejadas pelos disparos de arma de fogo.

O crime

No dia do crime, dois homens se dirigiram à casa  de Daniel, abordando a esposa da vítima que estava em frente a residência, no sentido de saber quem estaria no imóvel. Eles buscavam membros de uma organização criminosa rival. Após a confirmação, os criminosos invadiram o local e se identificaram como policiais, fazendo com que todos colocassem as mãos na cabeça. O irmão de Daniel percebeu que não se tratava de policiais e não obedeceu a ordem. Os criminosos então efetuaram vários disparos com arma de fogo contra todas as pessoas presentes na casa, mesmo com as súplicas da mulher para não ferirem as crianças. Os autores fugiram em seguida.

Carlos André foi atingido no pescoço e veio a óbito no local. “A dinâmica da cena do crime evidencia que a criança de apenas 5 anos, ao ser atingida, deve ter ficado apavorada e corrido desesperadamente em direção ao seu quarto, onde acabou perdendo a vida. A presença de pegadas de sangue encontradas no local reforça essa versão dos acontecimentos. É uma cena chocante que ilustra a violência e a crueldade do crime cometido”, destaca o delegado titular da 1ª DHPP, Guilherme Torres.

O irmão de Daniel, mesmo ferido, pulou o muro da residência e fugiu, sendo resgatado logo depois pelo socorro médico e conduzido junto com seu irmão para o Hospital Geral de Palmas. Daniel faleceu cinco dias depois. Um terceiro homem que estava na residência, se escondeu embaixo de uma cama e não se feriu.

A mãe das crianças, escoltada por policiais militares, buscou atendimento para a filha de 7 anos, na Unidade Pronto Atendimento (UPA Sul).

Investigação

Após o ocorrido, a equipe da 1ª DHPP averiguou imagens das câmeras de segurança próximas ao local dos fatos, constatando o envolvimento de um veículo Voyage, de cor branca. “Ele passa na porta das vítimas e para em um local que não é visto pelas imagens de vigilância. Instantes após ele sumir do vídeo, os autores descem a pé, para executar o crime. Assim que deixam o local, os autores retornam de onde vieram e o Voyage sai. Isso indica que ele estaria parado no local, aguardando os autores”, destaca o delegado.

Imagens de câmeras de segurança de um posto de combustível nas proximidades, mostra o momento exato em que o veículo dos suspeitos faz uma parada para abastecer. O terceiro envolvido, desce do veículo e vai até a conveniência do posto, onde as imagens das câmeras captam o rosto dele, que é apontado como o motorista que conduziu os autores até o local do crime.

O veículo foi encontrado abandonado às margens da BR-010 dois dias após o crime e em seu interior foram encontrados documentos pessoais que pertenciam ao homem que aparece nas imagens captadas no posto de combustível.

Prisões e reconhecimento

O motorista foi preso no dia 15 maio, no decorrer da investigação. Ao ser ouvido confirmou que teria conduzido o veículo. Vale ressaltar que o mesmo deveria estar cumprindo pena e monitorado por tornozeleira eletrônica. Equipamento esse, que foi entregue pela mãe dele à Polícia Penal, no dia 8 de março, após ele deixar a residência dela.

Já os suspeitos de serem os executores foram presos no dia 12 maio, após serem flagrados pela Guarda Metropolitana de Palmas com um veículo roubado e armas de fogo. Na ocasião, eles e mais três indivíduos foram conduzidos à 1ª Central de Atendimento da Polícia Civil, onde o delegado plantonista autuou e prendeu o grupo pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, receptação e organização criminosa. Os dois também são investigados por participação no crime de homicídio que vitimou o motoboy Ayrton Evangelista de Araújo, no dia 9 de maio, na Capital.

O delegado Guilherme Torres destaca que dentre as armas apreendidas com eles, havia uma pistola 9mm, que poderia ser a mesma utilizada no crime. “Diante desta situação foi requisitada a comparação balística. Muito embora a arma não tenha sido a utilizada, o laudo apontou dado interessante quanto às munições apreendidas no momento do flagrante. Tanto as utilizadas no crime quanto às que foram apreendidas com o grupo apresentam um defeito na gravação do nome do fabricante indicando que possivelmente seriam do mesmo lote de fabricação”, destacou.

Os suspeitos foram ainda reconhecidos por pessoas que estavam presentes no momento do crime. Agora, os três serão indiciados e o inquérito será remetido ao Poder Judiciário que deve tomar as medidas necessárias quanto ao julgamento do caso.

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anuncie aqui, clique aqui para entrar em contato.

Porto Mídia - PodCast

Publicidade

ba92e667-1bff-4238-b3e6-567f74f9dc2d
doe-sangue-salve-vidas-696x457
WhatsApp Image 2024-04-23 at 13.09.24
ba92e667-1bff-4238-b3e6-567f74f9dc2d
Brasao_Prefeitura_PNG

Anuncie aqui,
clique aqui para entrar em contato.

Já conhece nosso podcast?