Furto de energia por “gatos” no primeiro semestre de 2023 seria suficiente para abastecer Dianópolis por seis meses

Um levantamento feito pela concessionária de energia do Estado mostra que a energia desviada por “gatos” no primeiro semestre de 2023 seria suficiente para atender toda a população de Dianópolis por um período de seis meses ininterruptos. O número alarmante é um reflexo da prática ilegal de furto de energia elétrica, que tem causado prejuízos financeiros e sociais para toda população.

De acordo com os dados levantados pela Energisa, no período de janeiro a junho deste ano, um total de 7.965 MWh (megawatt-hora) de energia elétrica foi furtado. Além do impacto econômico, o furto de energia elétrica também prejudica a qualidade do serviço prestado, provocando oscilação ou quedas de energia, o que afeta diretamente todos os usuários que acabam pagando pelos custos desse crime.

Através da parceria entre a Energisa, Polícia Civil e Militar do Tocantins, foi possível recuperar um total de 1.667 MWh (megawatt-hora) da energia desviada. Essa recuperação de energia foi fundamental para evitar um prejuízo ainda maior ao sistema elétrico e aos tocantinenses. Em termos gerais, a quantidade de energia recuperada seria suficiente para abastecer a cidade de Cariri pelo mesmo período de seis meses.

O furto de energia elétrica é crime, previsto nos artigos 155 e 171 do Código Penal brasileiro. O infrator pode levar até quatro anos de reclusão, além de pagar multa. “No entanto, não é somente a questão legal que deve ser considerada nesse caso. O desvio de energia elétrica pode representar um risco significativo para a vida das pessoas, já que essas conexões clandestinas podem levar não apenas à queima de equipamentos, mas também a curtos-circuitos e até mesmo incêndios”, explica o coordenador de Medição e Combate a Perdas, Ricardo Pedrosa de Brito.

Além disso, conforme destaca Brito, é importante lembrar que a rede elétrica foi projetada para atender a um determinado número de clientes e, quando ocorre um desvio, pode prejudicar a todos os usuários, causando sobrecarga na rede que levam a oscilações, quedas de energia e até mesmo a queima de equipamentos e transformadores. “É fundamental que a população esteja ciente dos riscos e prejuízos associados ao furto de energia elétrica e se conscientize da importância de utiliza-la de forma responsável e legal, para garantir a segurança e o bem-estar de todos. Denunciar casos de ligações clandestinas também é importante, pois no final das contas todos os usuários acabam pagando pelos custos deste crime”, finalizou.

Como denunciar

A denúncia de furto de energia pode ser feita de forma simples e anônima. Para isso, basta entrar em contato com a Energisa através de um dos canais de atendimento como call center no número 0800 721 3330, site energisa.com.br, Facebook ou Twitter, agência de atendimento presencial da sua cidade, pelo aplicativo Energisa On, que pode ser baixado de forma gratuita na smartphone, ou ainda pelo Whatsapp da Gisa, no endereço (www.gisa.energisa.com.br).

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anuncie aqui, clique aqui para entrar em contato.

Veja também

Porto Mídia - PodCast

Publicidade

webbanner-IPTU2024_PortoNacional_-300-x-300-pix
doe-sangue-salve-vidas-696x457
WhatsApp Image 2024-02-27 at 08.29.48
ba92e667-1bff-4238-b3e6-567f74f9dc2d
Brasao_Prefeitura_PNG

Anuncie aqui,
clique aqui para entrar em contato.

Já conhece nosso podcast?