Governo do Tocantins e Correios assinam acordo para combater crimes praticados via serviço postal

Em ato inédito, o Governo do Tocantins, por meio da Secretaria da Segurança Pública (SSP-TO), e  os Correios assinaram um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) para combater a prática de crimes por meio do envio postal. O termo foi assinado pelo  Governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, e ocorreu na manhã desta segunda-feira, 25, no Palácio Araguaia fechando uma parceria que também prevê ações e projetos institucionais voltados às áreas de recursos humanos, inteligência, tecnologia da informação e outras.

Durante o ato, o Governador destacou a importância do trabalho integrado com outras instituições em benefício da segurança dos tocantinenses. “Se trabalharmos de maneira isolada, não chegaremos a lugar algum; por isso, acordos como esse são importantes. Se unirmos a Inteligência da Polícia Civil com as informações dos Correios, conseguiremos atender o cidadão tocantinense naquilo que é mais importante: a segurança”, destacou.

O acordo firmado com o Tocantins é o primeiro da região Norte e o segundo do Brasil. A expectativa é que todos os Estados da Federação firmem este acordo com a instituição de serviço postal.

 

Alinhando a parceria  

Um exemplo de atuação entre os Correios e a PC-TO ocorreu no mês de maio, quando um jovem de 19 anos acabou sendo preso pela Polícia Civil na cidade de Miranorte depois de comprar notas de dinheiro falsas pela internet e receber o pacote via Correios. Na ocasião, Polícia Civil e Correios atuaram juntos e conseguiram interceptar o jovem quando ele foi até a agência para retirar o pacote.

O chefe do Departamento de Segurança Corporativa dos Correios, André Luiz, explicou que um dos objetivos do Acordo de Cooperação é aprimorar a maneira como essa troca de informações vinha sendo realizada e alinhar cada vez mais a maneira de atuar contra a criminalidade no serviço postal. “Além da troca de informações, o ACT prevê também a troca de conhecimento, observar o que uma instituição tem feito para combater os ilícitos no tráfego postal  para depois replicar na outra instituição e, assim, alinhar as práticas”.

Para o delegado-geral da Polícia Civil, o ACT também vai contribuir para dar mais celeridade às investigações. “Esse acesso mútuo aos bancos de dados permitirá que as duas instituições possam trabalhar de maneira mais eficiente no combate à criminalidade e, no caso da Polícia Civil, dar mais celeridade ao trabalho investigativo realizado pelos nossos policais”.

Estiveram presentes no ato o Corregedor-Geral da Segurança Pública, Wanderson Queiroz; a Superintendente de Segurança Integrada, Fátima Holanda; o Superintendente de Inteligência e Estratégia, Emerson Moura, o Diretor de Polícia da Capital, Rodrigo Telles e demais membros da Segurança Pública.

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anuncie aqui, clique aqui para entrar em contato.

Veja também

Porto Mídia - PodCast

Publicidade

webbanner-IPTU2024_PortoNacional_-300-x-300-pix
doe-sangue-salve-vidas-696x457
ba92e667-1bff-4238-b3e6-567f74f9dc2d
Brasao_Prefeitura_PNG

Anuncie aqui,
clique aqui para entrar em contato.

Já conhece nosso podcast?