Saiba dos cuidados essenciais com os pneus antes de pegar a estrada

O mês de julho se aproxima e com ele vem a temporada de praias e as férias. Essa época do ano é marcada pelo intenso tráfego nas vias do Estado. Para os condutores que forem pegar a estrada, não só no Tocantins, mas em todo o território nacional, é necessário estar atento às condições do seu veículo, especialmente, os pneus, que podem influenciar na segurança do condutor e dos passageiros.

 

O Departamento Estadual de Trânsito do Tocantins (Detran/TO) explica os cuidados essenciais com os pneus para os condutores, a regulamentação disposta no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), recomendações e a importância de realizar a avaliação e troca deste equipamento.

 

Fatores

 

Para saber se o pneu precisa ser trocado, o condutor deve observar a marcação do TWI (Tread Wear Indicator), que é o indicador do desgaste do piso (banda de rodagem), localizado no fundo dos sulcos. Caso a profundidade dos sulcos das rodas tenham diminuído e atingido o indicador, deve-se realizar a troca. A profundidade dos sulcos não pode ser inferior a 1,6 milímetros, conforme a resolução Nº 913, capítulo 1, artigo 4, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

 

Quando usados por um longo período de tempo, os pneus se desgastam (ficam carecas) e a profundidade dos sulcos diminui. Essa diminuição acarreta na redução da capacidade do veículo em fornecer tração e aderência adequada na estrada, isso pode gerar, como em situações de chuva intensa, aquaplanagem que, por sua vez, desencadeia uma derrapagem e leva a perda do controle do automóvel pelo condutor.

 

Outro fator crucial para a avaliação do estado dos pneus é a presença de danos visíveis. Caso o condutor identifique no pneu do seu carro ou moto, a presença de cortes, bolhas, rachaduras ou protuberâncias, deve realizar a troca. Tais danos comprometem a integridade dos pneus do veículo, aumentam a probabilidade de um acidente, e põe em risco a vida e a segurança dos condutores e passageiros.

 

Estepe

 

O Estepe (pneu substituto) deve estar sempre calibrado, em boas condições de rodagem, sempre respeitando as medidas previstas na resolução 913 do Contran. Alguns veículos têm um estepe diferente e com limitações de rodagem, neste caso o condutor deve seguir as orientações do manual.

 

Alinhamento, balanceamento, cambagem e calibragem

 

Para garantir maior tempo de vida útil do pneu é importante que os condutores também realizem o alinhamento, balanceamento, cambagem e calibragem dos pneus. Normalmente, a orientação é de que a cada cinco mil km sejam feitos tais procedimentos.

 

Penalidades

 

De acordo com o gerente de fiscalização e segurança do Detran/TO, Enildo Leite, o descumprimento das normas referentes aos pneus por parte dos condutores configura infração de trânsito de natureza grave. “Trafegar com pneus carecas, ou seja, fora das normas dispostas no Contran, gera multa no valor de R$ 195,23, cinco pontos na carteira de habilitação, pode acarretar na retenção do veículo, além de colocar em risco a segurança”, explica.

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anuncie aqui, clique aqui para entrar em contato.

Veja também

Porto Mídia - PodCast

Publicidade

webbanner-IPTU2024_PortoNacional_-300-x-300-pix
doe-sangue-salve-vidas-696x457
ba92e667-1bff-4238-b3e6-567f74f9dc2d
Brasao_Prefeitura_PNG

Anuncie aqui,
clique aqui para entrar em contato.

Já conhece nosso podcast?